Como você escolhe onde sentar no ônibus?

Domingo, já tinha passado das 23:00, voltando pra casa do teatro. Sem hesitação sentei num dos melhores lugares do ônibus, perto do ar condicionado, espaço pras pernas, dia de sorte! Pra minha surpresa, apesar do horário, o ônibus encheu.

Todos os assentos ocupados, com exceção do assento ao meu lado. Duas pessoas chegaram, se acomodaram nos lugares improvisados, sabe aqueles espaços que os passageiros transformam em lugares por causa da necessidade? Nada de sentarem ao meu lado. Duas paradas depois, um passageiro entra, analisa por uns 5 segundos os lugares do ônibus e por fim senta ao meu lado.

Parei pra refletir sobre aquela situação, não tinha sido nem de longe a primeira vez que aquilo me acontecia. Uma voz na minha cabeça tentava me convencer que aquela situação era só uma neura minha, que não tinha haver com minha cor, meu cabelo ou minhas roupas. A lembrança de uma entrevista com um goleiro da seleção brasileira não me saia da cabeça…

jeff

Essa situação ficou na minha cabeça por muito tempo, até que decidi usar o Twitter para tentar analisar essa situação. Fiz algumas enquetes e antes mesmo de finalizar o período de votação, graças a participação das pessoas, consegui perceber alguns pontos que não tinha me atentado:

Mulheres fazem o possível para não sentarem ao lado de homens

Acho que nem é preciso se delongar nesse ponto. Os abusos que as mulheres precisam enfrentar nos coletivos é evidente.

Existem diferentes formas de interpretar uma situação

Sobre esse ponto, em um primeiro momento, seria mais confortável que ninguém sentasse do meu lado, afinal eu teria mais espaço. Mas ao refletir um pouco sobre a situação tenho imensa tristeza ao imaginar que alguém queira manter distância de mim, sem ao menos me conhecer.

É importante ressaltar também que posso fazer uma tentativa de me colocar no lugar de uma garota nessa situação. Muito provavelmente as pessoas sentam ao seu lado com segundas intenções, gerando um desconforto a ela. Portanto a mesma situação pra ela pode representar o oposto do que representa pra mim.

A PESQUISA

Em um primeiro momento decidi fazer duas enquetes. Uma perguntando para pessoas BRANCAS e outra para pessoas NEGRAS se já havia acontecido alguma situação semelhante com elas. Devido as questões de gênero observadas decidi separar entre HOMENS NEGROS e MULHERES NEGRAS.

Como a enquete geral para pessoas negras teve uma totalidade de votos inferior a soma das separadas em gênero, foi decidido descartá-la e utilizar a soma das duas.

geral Distribuição dos 219 participantes.

Homens Negros

Responderam a seguinte enquete 29 homens negros:

HOMENS NEGROS já aconteceu a seguinte situação contigo: ter só um lugar vago no ônibus, do teu lado e alguém preferir ficar em pé?

homens negros Distribuição da resposta de 29 homens negros a enquete.

Mulheres Negras

Responderam a seguinte enquete 48 mulheres negras:

MULHERES NEGRAS já aconteceu a seguinte situação contigo: ter só um lugar vago no ônibus, do teu lado e alguém preferir ficar em pé?

mulheres negras Distribuição da resposta de 48 mulheres negras a enquete.

Brancos

Responderam a seguinte enquete 142 pessoas brancas:

Vocês que são BRANCOS já aconteceu a seguinte situação contigo: ter só um lugar vago no ônibus, do teu lado e alguém preferir ficar em pé?

brancos Distribuição da resposta de 142 pessoas brancas a enquete.

Negros

Na totalidade 77 pessoas negras responderam a enquete.

negros Distribuição da resposta de 77 pessoas negras a enquete.

É importante que essas pesquisas não possuem rigor cientifico, nem foram feitas com esse objetivo. Porém, me fez ter uma noção da sociedade em que estou inserido. É muito difícil fazer um recorte preciso para analisar essa questão apenas no que diz respeito a raça, inclusive algumas pessoas pontuaram isso:

Entretanto, foi possível ter uma noção que ainda sim questões raciais afetam de forma significante no nosso cotidiano.